quinta-feira, 24 de março de 2011

Nesta página: o lançamento do livro; RC Ângela Pires; RC Dr. Bernato Brito; clip "Deixa eu te ter" de Vicente de Paula; "Assunto: Cultura." Com Maria Helena, Dirª do CESF...

 
 
 Convite

A Iniciativa Cultural – São Fidélis “Cidade Poema”, estabelecendo-se cada vez mais através da junção entre os talentos e as sensibilidades culturais fidelenses, convida você para o Registro Cultural do cantor, compositor, Dj, imitador, produtor, locutor Márcio Deline, que se realizará nesta terça-feira, dia 10 de maio, às 20h no Restaurante Bella Carne ( ao lado da Rodoviária).
Oportunidade em que poderemos apreciar um pouco da arte musical que é gerada em São Fidélis cuja importância deve sempre começar em nós, pois o artista é o natural tradutor da sociedade em que vive. Em outras palavras, nossa arte é nossa cara. E se o Márcio Deline é um dos nossos maiores talentos, é, sem dúvida, também um dos nossos maiores representantes, o que faz deste, um convite à valorização de nós mesmos.
Estamos compondo uma bela história cultural nesta cidade. Venha para o nosso lado, cultura só faz bem.


Sala de Ensaio
Dir. geraldo evangelista


"É um jogo essa vida, cheia de disparate..."
A Sala de Ensaio encontrou nas palavras da própria Ângela Pires,  a conformação para o evento do súbito falecimento da poetisa, cantora e compositora musical.

video

 



"Assunto Cultura" no Massa&Cia com a Diretora do Colégio Estadual de São Fidélis Maria Helena Cruz Coelho:  
"Uma cidade sem cultura é uma cidade morta."   

 


“(...) O meu nome é Severino, não tenho outro de pia. Como há muitos Severinos no teatro brasileiro, deram então de me chamar Severino de Maria... Helena... Cruz... Coelho... (...)” Quem adentrou o momento dizendo o fragmento acima foi Severino, personagem nordestino da peça “O grito dos excluídos”, montada pelo Grupo Teatral CESF, representado pelo poeta e ator J. Moreira.

“Pedagoga, eu sou; observadora, também; inteligente, procuro ser, mas poetisa, como você incluiu aí, gostaria.”  Disse isso, mas Euclymária logo a desmentiu interpretando uma poesia, escrita pela Diretora, inspirada na neta Ana Luíza, filha de Geraldo André. Da qual, cujos motivos inspiradores, a intérprete vivenciou.

“Você, Helena, Maria Eduarda, Ana Clara, Ana Luíza... /Você, minha menina amada, desejada e cheia de graça! /Entranhas de mim, de nós, de sua família;/ razão, coração, paixão e emoção./ Tudo isso me lembra você./ Você que mexeu com o meu ser./ Você que já mudou o meu viver.../
Você, simplesmente, você, minha menina.../ Brisa mansa que sossega os corações cansados da vida./Amada, desejada e cheia de graça./Não importa  qual seja o seu nome / nem com quem vai parecer./ Seja como a lua que encanta e fascina em todas as fases, / porque o importante para mim, minha menina,/é simplesmente você. /Nove luas, nove vidas.../ Você, minha menina, / aurora de um mundo novo./ Amada, desejada e cheia de graça...!
Iluminada, abençoada...! / Você! Simplesmente, você!”

    
Maria Helena: Vídeo 1

video


Ora, não se zangue, José Maria! Não vou roubar o coração da Maria Helena como roubo os das amadas Colombinas. Só quero agradecer pelas oportunidades que dá a tantos jovens, assim como eu, de demonstrar seus talentos.”
Após essa inserção do Arlequim, personagem da peça “Lamento de uma Colombina”, também montada pelo Grupo de Teatro CESF, representado pelo aluno Bruno, a Registrada do “Assunto Cultura” disse: “Só um diazepam, mesmo. Em casa, depois que o efeito passar, a gente vê.”

Sobre a comentada e esperada reforma do Salão Nobre do CESF, que envolve uma verba de trezentos e cinquenta mil reais, a diretora disse que é um prêmio denominado Escola Nota 10 para aquela instituição cujos alunos ficassem em primeiro lugar no ENEM, na região. E como, entre as Escolas Estaduais das cinco cidades concorrentes, o CESF foi o destaque, coube-lhe o direito de apresentar o projeto, objetivando Ensino/Aprendizagem, para a utilização do montante.
“O Salão foi escolhido porque, além de ser um ambiente propício à instigação, à descoberta e aos incentivos de múltiplas inteligências, será uma contemplação à “Cidade Poema.
As professoras Thereza Solange, Adriana Lanhas e eu fomos muito bem recebidas pelo Sub Secretário de Estado de Educação, que elogiou muito o projeto, antes de autorizá-lo.”
Embora prevista alguma obra para fins de almoxarifado, o projeto não é de reforma em si do Salão, mas de aquisição de equipamentos, como: mobiliário novo; cadeiras acolchoadas e parafusadas; toda iluminação necessária para teatro; Ar refrigerado; cortina de ar; instrumentos para banda de música e mini orquestra; laboratório de ciências; laboratório de matemática; tela interativa... A expectativa é de que até junho as obras já tenham, pelo menos, começado.
“Importante, o dinheiro em questão não virá para as mãos da diretora. Eles é que vão licitar, comprar e colocar.
Não estou falando isso por causa de “ti-ti-ti”, que isso não me assusta, mas é porque dez reais quando é dinheiro público, são considerados cem, e isso é perigoso para quem tem que seguir um orçamento prévio.”




“Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão… / Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas,/ que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim…/ e que valeu a pena.”
Por falta de uma poesia própria, o poeta mirim Daniel Dias lançou mão do fragmento acima, da poesia “Certezas” de Mário Quintana, para homenagear a Pedagoga.
“Estes alunos estão sempre fazendo a diferença” disse ela antes de observar que entre vinte e um mil alunos, três mil foram contemplados com notebooks, através de prova, pelo Governo do Estado, dos quais cinquenta são do C. Estadual de São Fidélis. Dentre eles, Daniel, uma vez, e Bárbara, duas.


Maria Helena: Vídeo2


Mamãe tem a medida certa  para amar e afagar e para amar e cobrar”
Em seu relato de como é a mulher, a dona de casa, a mãe de família... Karine (filha) acentuou o ponto de equilíbrio entre a esposa e o marido, José Maria, que acontece justamente pelas diferenças: ela rija demais e ele light de mais.
Reconheceu, falando em nome dos irmãos, a maravilhosa mãe como esteio, coragem e professora do melhor de tudo que os construiu e terminou com mais um trecho de Milton Nascimento e Fernando Brant:
“Mas é preciso ter força, / é preciso ter raça, é preciso ter sonho, sempre./ Quem traz no peito essa marca, Maria Maria,/ mistura a dor e a alegria.”

“Eu não vou chorar, com certeza. Embora esteja muito emocionada. Estou com um diazepam de dez miligramas e vocês não vão fazê-lo perder o efeito.” Disse a homenageada.


Já a Doroth e o Mágico de Oz, representados pelos alunos Bárbaro Sóta e Paulo Fernando, considerando os poderes a eles conferidos pelos professores e alunos, presentearam-na com o título de eterna diretora do CESF, com uma medalha de ouro - pelas muitas honras e competências - e com um coração. Este, o Mágico ressalvou para que não o julgasse por quem ela ama, mas por quanto é amada por todos (referindo-se à comunidade CESF).
Sobre deixar a direção do CESF, disse que vai sofrer mais do que a Escola. Pois a escola, com certeza, estará nas boas mãos de Ilma e Roseli, as quais há muito vem  sendo preparadas para tal responsabilidade. Mas a falta que vai sentir, não calcula o tamanho. 

 




Perguntada acerca da aquisição de um propósito cultural, para a “Cidade Poema”, sobre o qual, nós da Sala de Ensaio, achamos que todas as ações e eventos fidelenses deveriam se voltar, ela começou a responder com uma outra pergunta à plateia: “Quem aqui, conhece Conservatória?” Segundo ela, é uma localidade que perde de longe para São Fidélis, mas que é conhecidíssima e possui apenas uma atração o ano inteiro: Serenata, barzinho, poetas... Depois acresceu que não saberia sugerir, mas alguma coisa de séria teria que ser feita em prol disso, nem que fosse um cantinho da poesia.


Já sobre o que acha da classe artística eleger representantes de sensibilidade para representação dos interesses culturais do município, disse que política é um tema complexo, mas acredita que “o legislador tem que  ter sensibilidade para tudo que venha a privilegiar toda a sociedade, principalmente o lado cultural, porque uma cidade sem cultura é uma cidade morta.”
“Teríamos que ter mais alguns Chocolates. Um Chocolate, dois com o Ronaldo Barcelos que está aqui, para o município de São Fidélis é muito pouco. Porque tem muita gente que gosta de cultura, mas não faz acontecer. Chocolate chega a ser chato (sou mesmo). É muito difícil encontrar alguém com essa garra.” 

    

 
     A teatróloga Nena Theóphilo, frequentadora dos eventos da Iniciativa Cultural - São Fidélis “Cidade Poema” é a Maria Bonita deste mês!
    Para quem não entendeu, é o seguinte: a  loja Maria Bonita vai brindar mensalmente uma frequentadora do projeto com um de seus belos artigos. Frequente, quem sabe no mês que vem ela  escolha você. 


Para quem ainda não viveu UMA NOITE DE POESIAS NA "CIDADE POEMA" ficar de água na boca!


video


AS FOTOS

A Sala de Ensaio e o livro "Poemas da Cidade Poema"

video


Quem patrocina a cultura merece aplausos!



Flashs do Registro Cultural de Ângela Pires no Bella Carne



Momentos da homenagem

video

Ângela Pires - "Jogo da vida"

video




Humor - Roberto Menezes não consegue falar o nome deste blog


video

                       "Deixa eu te ter" - Vicente de Paula -                                                  

video              

Quem patrocina a cultura merece aplausos!






video

Fotos do Registro


Relíquia: o ritmista Vicente de Paula aos ombros do mestre Betinho Pica-pau